Pular para o conteúdo principal

Ronnie James Dio (1942-2010)

Praticamente 3 dias seguidos fazendo mudança, sem tempo de me coçar, e agora, domingão à noite (já é segunda, na verdade) entro "nas internê" para ver o que está rolando e fico sabendo que o Dio fez o check-out. Câncer no intestino. Nem ia postar nada hoje, porque estou moído, mas esse cara merece todas as homenagens possíveis por parte de quem gosta de rock, hard rock e afins.

Vi Ronnie James Dio ao menos duas vezes em ação, em 92 com o Black Sabbath e no ano passado com a Heaven & Hell. Tenho a vaga lembrança de te-lo visto tocando com o Deep Purple no Credicard Hall, mas talvez esteja sendo traído pelo excesso de álccol pela memória. Apesar de ser um fiapo de gente (para ser meio-quilo ainda teria que comer muito arroz com feijão) sua voz era um petardo! Ao contrário de Ian Gillan e Robert Plant, que já não cantam metade dos seus repertórios de 30 anos atrás simplesmente porque a voz foi para o espaço, Dio nunca precisou tirar músicas do set list por este motivo. Muita coisa sua com o Rainbow é magistral e os dois álbuns com o Sabbath, Heaven & Hell e Mob Rules, são absolutamente sensacionais, do começo ao fim.

Todos somos únicos, desde Einstein até o cobrador do Jardim Maria São Paulo, disso não tenho dúvidas. Mas garanto que será impossível surgir no cenário musical alguém que reúna ao mesmo tempo 50% do carisma, da competência e, principalmente, da voz de Ronnie James Dio. Long Live, Dio!

Comentários