Pular para o conteúdo principal

Corinthians 2 X 1 Flamengo

copa_santander_libertadores-1
Como esperado, depois da derrota sem gol alvinegro no Maracanã, o Timão se despediu mais uma vez da Libertadores. Que não seria campeão ficou muito claro logo depois das primeiras partidas da fase de classificação. Aliás, desde o segundo semestre de 2009 que esse time não convence ninguém. Mas a eliminação nas oitavas foi muito precoce, principalmente se levarmos em conta que equipes muito piores tecnicamente estão avançando para as quartas.

O mais incrível é que o Timão começou muito bem a partida, jogando para frente, com 3 atacantes, como nos "velhos tempos". Pressão, volume de jogo, marcação quase que no campo inteiro, sem deixar o Flamengo pensar muito. Até o Ronaldo, que não vinha fazendo absolutamente nada ultimamente, se apresentou para o jogo diversas vezes, arrematou de fora da área  e fez o segundo gol. E esse gol no final do 1º tempo, ironicamente, somado à covardia de Mano Menezes, de certa forma acabou decretando a eliminação. Porque com o placar de 2 a 0 nas mãos, o técnico corinthiano cometeu pela enésima vez o mesmo erro de sempre: recuou a equipe. O Flamengo está muito longe de ser um primor em termos táticos, mas tem lá na frente dois caras que se tiverem liberdade, guardam. E numa falha de marcação meio bisonha do Chicão, Vagner Love fez aos 5 minutos do 2º tempo o gol fora de casa que acabou definindo chaveamento.

Ainda faltavam 40 minutos para o fim do jogo e o Corinthians só precisava de mais 1 gol para se classificar, mas a postura da equipe no 2º tempo foi totalmente diferente. Já o Flamengo, que a rigor fez uma partida medíocre, tinha mais espaço e ainda por cima voltou marcando melhor. Danilo, em tese um dos principais responsáveis por criar oportunidades de gol, esteve péssimo: lento (como sempre), errando passes, sumido em campo. De útil, só fez o cruzamento na área rubro-negra que originou o primeiro gol corinthiano.

Daí, veio o inexplicável. Mano mexeu na equipe da seguinte forma: tirou Jorge Henrique para colocar Iarley, que nas fases atuais dos dois jogadores é como trocar seis por meia dúzia, e tirou Elias, que era um monstro em campo, tanto na defesa quanto na condução da bola para o ataque, para colocar Jucilei... A não ser que o Elias tenha se contundido ou pedido para sair por alguma outra razão, foi uma das maiores burradas que eu já vi um técnico cometer numa partida dessa dimensão.

Depois, como o Corinthians não conseguia criar nada no ataque, Mano ainda promoveu a estréia de Paulinho (quem?), recém chegado do Bragantino para entrar num mata-mata entre Corinthians e Flamengo, válido pela Libertadores, com Pacaembu lotado e resultado adverso a ser revertido. Ou seja, gasta-se milhões para montar um elenco experiente, com jogadores rodados e salários astronômicos, mas na hora crucial é o moleque que chegou ontem o incumbido de resolver em 15 minutos todos os problemas táticos da equipe. Isso é que é planejamento! O pior é que para a entrada do tal Paulinho, que até pode vir a ser um bom jogador no futuro, Mano tirou Alessandro, que ao lado do então já substituído Elias era um dos poucos que faziam a transição da defesa para o ataque com qualidade. E, que mal lhe pergunte, por onde anda o tal do Defederico, contratado a peso de ouro e com muito mais condições de segurar essa bronca?!

Tentando ver as coisas pelo lado bom, melhor sair da Libertadores agora do que nas semi ou na final, o que inevitavelmente aconteceria apresentando esse futebol medroso. Espero do fundo da alma que "o ciclo do Mano Menezes tenha acabado" e um novo treinador menos covarde assuma a equipe antes do início do Brasileirão. Como disse outro dia, gostaria de ver o Sérgio Soares no Timão.

E agora são gigantescas as chances da brincadeira dos adversários (2010, ano do "centenada" do Corinthians) se concretizar, pois será uma surpresa monumental se o Timão conseguir vencer esse Brasileiro.

Em tempo: apesar de desclassificado, o Corinthians quebrou um mini-tabu de 5 anos sem vencer o Flamengo. Oba... vou dar uma festa...

Ficha Técnica (Fonte:UOL)

Corinthians
Felipe; Alessandro (Paulinho), Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Elias (Jucilei) e Danilo; Jorge Henrique (Iarley), Dentinho e Ronaldo
Técnico: Mano Menezes
Flamengo
Bruno; Léo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Rômulo, Maldonado (Toró), Willians e Vinícius Pacheco (Kleberson); Vágner Love (Fierro) e Adriano
Técnico: Rogério Lourenço
Data: 05/05/2010, quarta-feira
Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: William Casavieja (URU) e Marcelo Costa (URU)
Público: 37021 (35561) pagantes
Renda: R$ 2.949.424,00
Cartões amarelos: Chicão e Iarley (Corinthians); Bruno, David, Juan, Rômulo, Willians (Flamengo)
Gols: David (contra) aos 27min e Ronaldo aos 39min do primeiro tempo; Vágner Love, aos 4 minutos do segundo tempo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A gota d'água entre Benja e Portuga

Desde 2003 ouço no final da tarde com certa regularidade o programa Estádio 97, da rádio Energia 97 (97.7 FM), que está no ar de 1999. Ideal para quem gosta de futebol e pega o trânsito caótico de São Paulo. Para quem não conhece, o programa tem vários integrantes que mantém uma conversa bem descontraída por duas horas e meia de segunda a sexta-feira (das 18:00 17:30 às 20:30 20:00), cada um defendendo o seu clube do coração. Além da descontração, volta e meia surge algum furo interessante ou uma ótima entrevista, pois quase todos são bem informados e relacionados.
Há alguns meses notei que dois dos integrantes não estavam mais dirigindo a palavra um ao outro durante o programa. No começo achei que era só coincidência, mas depois vi que a coisa era pra valer mesmo: Benja (Benjamin Back) e Portuga (Gilberto Rodriguez) não se falam.  Sempre deu para perceber que o relacionamento entre os dois não era tão bom quanto o mantido por eles com o resto do pessoal, mas não trocarem um único &q…

Conselho de amigo sobre verrugas (imagens chocantes)

Há uns dois anos começaram a aparecer umas verrugas na minha mão, mas não dei a menor bola. Afinal, eram minúsculas e a metrossexualidade passou longe da minha pessoa. Nunca fiz as unhas (aliás, a Cristal Nails deve está com saudades de você, Paulão!), limpeza de pele ou outrasboiolagens outros tratamentos estéticos do gênero. Tomo banho quase todos os dias (no inverno, às vezes, - frise-se o às vezes -  eu falto mesmo) e faço a barba com relativa frequência para cumprir convenções sociais e porque quando cresce além de um certo ponto coça pra caramba.

Ocorre que as malditas começaram a aumentar bastante ultimamente e acabei tendo que ir a um dermatologista pela primeira vez na vida, ao 37 anos de idade. Consultei o meu convênio e marquei uma consulta na clínica mais perto de casa. Mulheres esperando para fazer aplicação de botox, adolescentes todos esfolados por peelings e eu lá, com as minhas verrugas. Para tranquilidade e divertimento da Lá, dentre todas as médicas loiras bronzeadas…

Recebeu um boleto do Anuário de Marcas e Patentes?

O Cortissa interrompe sua programação leve e descontraída para prestar um serviço de utilidade pública.
Se você recebeu um boleto para "renovação imediata no Anuário de Marcas e Patentes" (sic) como o reproduzido abaixo e está na dúvida se deve pagá-lo, está no lugar certo.
Ao contrário do que alguém na correria do cotidiano pode pensar num primeiro momento, este "Anuário de Marcas e Patentes" não tem nada a ver com o registro da sua marca junto ao INPI e se o boleto não for pago você e sua empresa não sofrerão prejuízo algum. Muito pelo contrário.
O "serviço" oferecido em contrapartida ao pagamento do boleto, na verdade, é a divulgação dos dados da sua empresa em um suposto anuário, que muito provavelmente não existe. E, se existe, certamente não vale a pena desembolsar quase R$ 200,00 para fazer propaganda num veículo absolutamente desconhecido em todo o Brasil. 
Os termos "renovação" e "renovação imediata" são empregados apenas par…