Pular para o conteúdo principal

Corinthians fora das semi-finais do Paulistinha

Ser obrigado a torcer, devido às circunstâncias, para o São Caetano marcar um gol na "tradicionalíssima" equipe do Grêmio Prudente foi um dos episódios mais petéticos na minha carreira de torcedor. Quando você se vê numa situação surreal dessas, é porque alguma coisa anda muito errada com o seu time. Ainda mais se considerarmos que o Corinthians, com todo oba-oba, contratações "de peso" e folha salarial astronômica, depois de longas 19 rodadas, somou menos pontos do que o tal Grêmio e que o Santo André. Piada de mau gosto.

Tem gente, incluindo o Ronaldo, declarando que a prioridade sempre foi a Libertadores e que não participar da fase decisiva do Paulistinha vai ajudar a equipe a concentrar todas as atenções na competição sulamericana. Tudo bem, não sou xiita a ponto de exigir que meu time seja campeão paulista todo ano, mas não ficar nem entre os 4 foi ridículo, com ou sem prioridade. E espero que Mano Menezes e companhia tenha se dado conta de que essa desclassificação só fez aumentar a pressão pela conquista da Libertadores, que já não era nada pequena.

Além disso, não consigo ver insuceso como coisa boa. Esse papo Poliana comigo não cola. Principalmente quando o fracasso tem razões muito claras e que aparentemente estão sendo jogadas para baixo do tapete. William infelizmente não tem mais condição física de ser zagueiro titular do Corinthians e nenhum reserva à altura foi contratado. Rafael Santos é um goleiro absolutamente medíocre, digno de jogar na Portuguesa Santista ou no Noroeste de Bauru. A criatividade do meio-campo corinthiano é tendente a zero, depende demais dos lampejos do Elias, mesmo quando Danilo e Tcheco estão em campo. Até agora não se viu em partida alguma nem sinal do entrosamento e da segurança que existiam no Corinthians do 1º semestre de 2009. Apesar de ter marcado alguns gols e de ter sido decisivo em jogadas que resultaram em tantos outros, o Ronaldo de hoje não conseguiria dar, por exemplo, o mesmo pique que deu quando anotou o 2º gol contra o São Paulo na semi-final do Paulistinha 2009. Ao invés de ganhar condicionamento físico, um ano depois está nítido que o craque engordou e perdeu agilidade.

Enfim, vou continuar torcendo feito louco pelo Corinthians na Libertadores, mas encarando os fatos exclusivamente pelo aspecto lógico, é difícil crer que o mesmo time incapaz de ficar entre os 4 melhores do Estado de São Paulo hoje, conquistará a América daqui a 3 meses.

Comentários