Pular para o conteúdo principal

A Sociedade dos Eternos Palestrinos agradece ao Prof. Belluzzo!

O anúncio abaixo foi veículado ontem, dia 06/12/2009, no Estadão. Provavelmente também foi em outros jornais de grande circulação em São Paulo. Quem pagou para estampá-lo em quase 1/4 de página foi a Sociedade dos Eterno Palestrinos, que nada mais é do que uma estratégia de marketing do próprio Palmeiras para angariar mais sócios através da venda de títulos de sócios remidos.


Coisa bonita, né? Mas será que os palmeirense realmente têm algo a agradecer ao Prof. Belluzzo? Recapitulemos os fatos:

26/01/2009: O Prof. Belluzzo é eleito presidente do Palmeiras. Sua eleição é vista como um divisor de águas na história da cartolagem brasileira, pois pela primeira vez na história do futebol brasileiro um grande clube seria dirigido por um humanista, com formação acadêmica, respeitado internacionalmente.

26/06/2009: Belluzzo demite o técnico Vanderlei Luxemburgo alegando "quebra de hierarquia" em razão das críticas ao comportamento do atacante Keirrison, recém negociado com o Barcelona.

10/07/2009: Depois de 14 dias negociando com Muricy Ramalho, Belluzzo anuncia que desistiu da sua contratação por não terem chegado a um acordo quanto às bases salariais. Jorginho, ex-jogador palmeirense segue como técnico interino.

21/07/2009: Não obstante a excelente performance de Jorginho como técnico, Belluzzo volta atrás e contrata Muricy Ramalho. Especulou-se na época que seu salário seria de R$ 460 mil mensais.

27/10/2009: Com o aval de Belluzzo, torcedores do Palmeiras (dentre eles Paulo Serdan, da Mancha Verde) dão palestra aos jogadores que estavam concentrados em um hotel em Atibaia. Muricy Ramalho não quis participar do encontro.

08/11/2009: Após a derrota para o Fluminense em parte graças a um erro de arbitragem de Carlos Eugênio Simon, Belluzzo o ofende publicamente chamando-o de "vigarista, safado e crápula", além de dizer que se o encontrasse lhe daria "uns tapas". Após 19 rodadas na liderança do campeonato, o Palmeiras é ultrpassado pelo São Paulo. No dia seguinte, de cabeça fria, em entrevista coletiva, reafirma tudo o que havia dito.

17/11/2009: Em razão das ofensas e ameaças proferidas publicamente, Belluzzo é suspenso pelo STJD por 9 meses.

18/11/2009: Coincidentemente, no dia seguinte à suspensão de Belluzzo, Obina e Maurício, ambos jogadores do Palmeiras, trocam socos durante partida contra o Grêmio e são expulsos no intervalo. Ainda no Olímpico, a diretoria aviverde anuncia que nenhum dos dois vestirá mais a camisa do Palmeiras, decisão que prejudicou ainda mais a própria equipe. Ao sair de campo, o goleiro Marcos diz que não há mais chances de título.

25/11/2009: Cai na internet um vídeo em que Belluzzo, ao comparecer em festa na quadra da torcida organizada Mancha Verde, sobe ao palco e grita diversas vezes "Vamu matá os bambi!".

28/11/2009: O ônibus que transportava a delegação do Palmeiras, sem qualquer identificação do clube, sofre emboscada na Rodovia Castello Branco e é apedrejado por torcedores. Muricy quase é atingido e declara "Isso que dá dirigente ficar falando essas coisas e a imprensa divulgando. Dá nisso. Só vão sossegar na hora em que matarem alguém".

01/12/2009: O atacante Vagner Love, contratado a peso de ouro por Belluzzo mas que vinha mostrando pouco futebol dentro de campo, é agredido física e verbalmente por integrantes da Mancha Verde quando saía de um banco na região Oeste de São Paulo.

06/12/2009: O anúncio acima é veiculado. Ou seja, o próprio Belluzzo, que embora suspenso pelo STJD continua dando as cartas nos bastidores palestrinos, gasta dinheiro do clube para se auto-bajular publicamente.

06/12/2009: No mesmo dia da publicação do anúncio, o Palmeiras chega na última rodada de um campeonato que tinha tudo para vencer com certa facilidade precisando de um empate contra o Botafogo para garantir a 4ª posição e a consequente vaga na Libertadores 2010. Perde de 2 a 0 e vê o ano de 2009 ser literalmente jogado no lixo, como afirmou o volante Pierre após a partida. Um time que esteve 19 rodadas na liderança e 32 rodadas no grupo de classificação para a Libertadores termina o campeonato apenas com uma vaga na Sulamericana.

Se eu, que sou corinthiano e em tese deveria estar morrendo de rir com essa situação, fiquei indignado ao ler essa palhaçada, imaginem os palmeirenses!? Algum deles hoje está com orgulho de ser palmeirense por causa do Belluzzo?!

Comentários