Pular para o conteúdo principal

Loki & Gran Torino

Neste final de semana assistimos a dois filmes muito bons, desses que nos fazem pensar na vida. Melhor dizendo, que nos fazem pensar no que estamos fazendo com as nossas vidas.

O primeiro foi Loki (2009), documentário sobre Arnaldo Baptista que passou no Canal Brasil. O cara “sobreviveu a si mesmo”, se é que me fiz entender, e é um dos vários exemplos de com alguém pode ser absolutamente genial e um energúmeno ao mesmo tempo. Interessante e emocionante sem ser piegas.



O outro foi Gran Torino (2008), que assistimos no DVD, com meses de atraso. Dirigido, produzido e estrelado por Clint Eastwood. Melhor ainda do que todos os outros dirigidos por ele, que já considero excelentes. Por uma série de coincidências, digamos assim, me tirou um pouco do eixo, mas de um modo positivo.



Em tempo. Fiquei impressionado com duas coisas nesses filmes: como o Arnaldo Baptista depois de velho ficou a cara do Heródoto Barbeiro e como o Clint Eastwood virou uma versão envelhecida do Kevin Bacon!

Comentários